O sujeito chega no barbeiro e pergunta:
- Em quanto tempo o senhor pode me atender?
- Duas horas - responde o barbeiro.
Ele vai-se embora e só volta no dia seguinte, fazendo a mesma pergunta.
O barbeiro olha o caderno e diz:
- Duas horas e meia.
Ele vai embora e volta no dia seguinte, com a mesma pergunta.
- Uma hora e meia - responde o barbeiro. Como esta historia repete-se todos os dias, o barbeiro começa a ficar curioso e pede para um ajudante seguir o sujeito para ver qual é a dele.
O ajudante volta quinze minutos depois, sem conseguir segurar o riso. O barbeiro pergunta:
- E aí, para onde é que ele foi?
O ajudante responde:
- Para a tua casa.

O sujeito chega no barbeiro e pergunta:
- Em quanto tempo o senhor pode me atender?
- Duas horas - responde o barbeiro.
Ele vai-se embora e só volta no dia seguinte, fazendo a mesma pergunta.
O barbeiro olha o caderno e diz:
- Duas horas e meia.
Ele vai embora e volta no dia seguinte, com a mesma pergunta.
- Uma hora e meia - responde o barbeiro. Como esta historia repete-se todos os dias, o barbeiro começa a ficar curioso e pede para um ajudante seguir o sujeito para ver qual é a dele.
O ajudante volta quinze minutos depois, sem conseguir segurar o riso. O barbeiro pergunta:
- E aí, para onde é que ele foi?
O ajudante responde:
- Para a tua casa.